Tendência da Moda Feminina – Outono Inverno 2016

moda_outono_inverno

O friozinho se aproxima e lá vamos nós às mudanças de guarda-roupa novamente. A moda feminina é muito versátil e precisa ter jogo de cintura para acompanhar as tendências sem gastar o rim com roupas e acessórios da moda.

Vamos conhecer as tendências das passarelas de Nova York.

– NOVAMENTE O RETRÔ: ANOS 1970-1980

Como em temporadas passadas, os anos 1970 continuam inspirando os estilistas: calças amplas boca de sino, vestidos florais, gola rulê: o espírito hippie apareceu nas passarelas da Chloé e da Anna Sui.

Com ombros marcados, couro e até leggings, a década seguinte dos anos 80s marcou os desfiles da Loewe e da Balmain.

Laranja, amarelo, lamê e vinil: as cores são fortes e os materiais brilhantes contrastam com outras dando o toque festivo. Presentes no ano passado, as franjas continuam acompanhando o movimento do corpo, como na coleção do colombiano Esteban Cortázar. Mais delicado, o rosa apareceu nos looks de Dries van Noten, Christian Dior e Alexander McQueen.

O ‘retrofuturismo’ esteve presente no desfile da gigante da moda acessível H&M;, com looks extraterrestres, enquanto a Louis Vuitton desfilou sob enormes esferas.

– PELES DE TODO TIPO, ATÉ NOS PÉS

Calçados: Onipresentes nas passarelas, as peles em todas as cores e combinações apareceram de Sonia Rykiel a Saint Laurent, passando por Vuitton e Gucci. Obviamente quase sempre sintética, como na coleção da vegetariana Stella McCartney, simulando a pele de um urso polar.

Céline transformou as peles em bolas pretas como guirlandas penduradas no pescoço.

A pele chega até os pés nas passarelas de Margiela e Gucci, lembrando um pouco o Chewbacca do filme Guerra nas Estrelas. E um certo ar pré-histórico nos looks de Rick Owens.

– UNIFORME MILITAR E GABÃO

A influência militar foi uma constante, como nos casacos de oficial com duplo abotoamento. O gabão também apareceu em vários desfiles (Sonia Rykiel, Saint Laurent, Nina Ricci.)

– PRETO E MINIMALISTA

Junto à tendência festiva e frívola, com referências à lingerie (Rodarte, Chloé, Christopher Kane, Louis Vuitton), o minimalismo continuou reinando nas passarelas, como Lemaire, Stella McCartney e Hermès. O inevitável pretinho básico estava presente também, muitas vezes dominando toda a coleção, no caso de Alexander Wang e da Diesel.

– UNISSEX

O desfile que reivindicou mais claramente o estilo unissex foi o de Vivienne Westwood, ao desfilar homens de saia e mulheres com casacos amplos e ternos.

Com cabelos engomados e sobrancelhas muito exageradas pela maquiagem, a Chanel impôs um estilo abertamente masculinizado em vários looks em seu desfile, em que desfilaram alguns homens.

Os looks quentes de Kenzo lembravam as coleções masculinas, enquanto a androginia reinou na Gucci, que vistiu homens e mulheres com roupas muito parecidas.

– ESCONDER AS MÃOS MAS NÃO O BUSTO

As mangas são intermináveis, a ponto de esconder as mãos, como em Stella McCartney, Nina Ricci e na Diesel. Os pulôveres tem um quê de adolescentes. As baínhas são abertas como na Celine. As mãos são cobertas de luvas em Ellie Saab, Maison Margiela e Prada, que montou os looks com luvas quase chegando às axilas.

Por outro lado, mostrar o busto não é um problema. São expostos abertamente na coleção da Jacquemus. Os efeitos de transparência os exibem na Balmain, Gucci e em Marco de Vincenzo. A Saint Laurent desnudou um deles em um vestido assimétrico. E a Lemaire usou sua forma em carteiras.

– SAPATOS

Os sapatos baixos continuam seduzindo, em versão esportiva com sapatilhas sem cadarços em Céline ou na versão derby na Michael Kors. As botas são altas e sobem até pelos joelhos e mais além, como na coleção da Dior, em vinil psicodélico. Apareceram também em Milão nas coleções de Alberta Ferretti, Emilio Pucci, Versace e Moschino. Botas curtas com cadarços abertas na frente apareceram na Rodarte e na Elie Saab.

– SOBREPOSIÇÕES

Presente nas passarelas de moda masculina, a tendência das sobreposições reinou nos desfiles de prêt-à-porter feminino. Vestidos túnica e saias são usadas com calças na Chanel, Vivienne Westwood e Loewe.

– LOIRA PLATINADA

Em Paris, Kim Kardashian exibiu seus caelos recém-oxigenados nos desfiles da Balmain, Lanvin, Balenciaga, Givenchy e Louis Vuitton. Não sem antes informar essa importante mudanças em uma selfie para o mundo inteiro nas redes sociais, onde começou um debate imediato além de comparações com o ator Jared Leto, que também platinou suas madeixas para um papel.

– DESFILES ESPETACULARES

A Semana de Moda não é feita só de roupas: o cenário, a música e as celebridades fazem também parte do show.

Na Chanel já é esperado: após uma galeria de arte, um supermercado e uma rua parisiense, Karl Lagerfeld reconstruiu o interior de uma típica brasserie. Kenzo mostrou grandes blocos móveis e convidou o grupo de eletro-pop Saint Etienne para tocar ao vivo. Vivienne Westwood apelou para um grupo punk em uma decoração disco e a Burberry, para a cantora Clare Maguire.

Valentino se deu até ao luxo de encerrar seu desfile com os modelos Derek Zoolander, personagem de Ben Stiller, e Hansel McDonald, personagem de Owen Wilson, que aproveitaram para promover a sequência do filme “Zoolander”, com estreia prevista para 2016.

Compre roupas femininas online. Fácil, prático e seguro. Conheça o site de roupas femininas e moda fitness mais barato do Brasil!

Leia mais

Dress Code – Vestida para trabalhar – Verão

vestida para trabalhar

Mulheres sofrem um pouco com o dress code na época do calor. Qualquer alcinha, já deixa demais à mostra. Nessa matéria, vestida para trabalhar verão, vamos dar algumas dicas de como se vestir bem sem ferir o dress code de sua empresa.

Site de Roupas para comprar muito barato!

1 – Para um visual contemporâneo, a dica é misturar peças clássicas com outras mais leves, como calça de alfaiataria e blusinha. Complemente o look com um blazer ou simplesmente acessórios mais sofisticados.

2 – Os clássicos são sempre garantidos: vestido tubinho, que é refrescante e profissional ao mesmo tempo, camisa de seda, que é outra opção chiquérrima e não esquenta muito, e bermuda de alfaiataria nunca falham.

3 – “Evite decotes profundos, transparências e roupas muito curtas”, aconselha Luciane. Para fugir do calor, prefira roupas largas ao invés de curtas.

4 – Acessórios são a cara do verão, mas não exagere: apetrechos demais pode te deixar “fantasiada”.

5 – Peças típicas do verão podem conter laços e babados. A especialista lembra que esse tipo de figurino costuma transmitir um aspecto infantil e imaturo e, por isso, deve ser evitado.

6 – Deixe os extremos, como salto muito alto ou rasteirinhas, para outras ocasiões. Evite também os tamancos, que são muito “praia” e nada profissionais.

7 – “Todas as cores são permitidas e, no verão, ainda mais. No entanto, procure seguir as tendências de forma sutil”, indica Luciane. Se quiser apostar nos tons flúor, por exemplo, escolha um acessório ou sapatilha na cor.

8 – Peças de alfaiatarias são sempre bem-vindas. Para driblar o calor, opte pelos tecidos leves.

9 – As estampas são tendência neste momento e têm tudo a ver com o verão. Combine uma peça estampada com outra lisa para compor um visual descontraído.

10 – As mais ousadas podem seguir a tendência do “mix & match”, ou seja, a combinação de estampas. Prefira desenhos que conversem entre si e tenham algo em comum para que o visual não fique carnavalesco.

Leia mais

Chá de Lingerie! Hora de animar a festa!

lingerie-2

Ouvi chá de lingerie? Sua amiga vai casar e as amigas vão dar uma festa para comemorar? Ótima ideia! O chá de lingerie é perfeito para o momento, renova o guara-roupa íntimo e prepara a noiva para um momento todo especial!

Por muito tempo, o Chá de Panela ou Chá de Cozinha foi a única opção para reunir a noiva e as convidadas antes do casamento, para um momento de interação, diversão e, também, ajuda para completar a extensa lista de utensílios necessários para a nova vida de casados. Hoje, porém, embora ainda seja utilizado, outras opções de eventos surgiram para “substituir” ou, simplesmente, complementar as comemorações que antecedem o grande dia.

Casais que já moram juntos, por exemplo, e por isso já têm a casa “completa”, costumam dispensar uma reunião que conte com uma lista de presentes a serem dados. Alguns optam por fazer um Chá Bar, uma versão moderna do Chá de Cozinha, mas em que são convidados tanto mulheres como homens, e os presentes, em geral, são para o bar do casal: cervejas importadas, vinhos, entre outras bebidas, além de acessórios de coquetelaria, copos e taças.

 Entre as mulheres, porém, o Chá de Lingerie é o evento que mais tem se destacado nos dias atuais. A ideia, basicamente, é presentear a noiva com roupas íntimas para que ela possa aproveitar da melhor maneira a noite de núpcias e apimentar o início do casamento. Além disso, claro, a reunião torna-se um momento de muita diversão entre ela e as amigas mais íntimas.

O consultor matrimonial Estênio Azevedo explica que o chá de lingerie é uma reunião exclusivamente feminina e íntima, na qual a noiva deve se sentir bem à vontade com suas amigas e madrinhas. “Um verdadeiro ‘Clube da Luluzinha’, cujo o tema gira em torno da preparação para a noite de núpcias do casal. A ideia é trocar experiências e se divertir entre amigas”, diz.

Quer entender melhor como funciona o Chá de Lingerie e por que hoje em dia ele é o evento “queridinho” entre as mulheres que vão se casar?! Confira todas as informações abaixo!

1. Organização

O evento geralmente costuma ser organizado por uma parente (irmã, prima) próxima ou pelas amigas mais íntimas da noiva. Azevedo comenta que o chá pode ser organizado até mesmo pela noiva, desde que uma outra pessoa fique responsável por criar as brincadeiras que serão realizadas.

 

Se o evento não for uma surpresa para a noiva, geralmente, cabe a ela fazer a lista de presentes, indicando modelos, cores e lojas de lingeries que sejam do seu agrado. Se for uma surpresa, porém, as convidadas terão que arriscar na compra dos presentes.

Geralmente, o Chá de Lingerie é realizado cerca de um mês antes do casamento. Mas é fundamental levar em consideração os compromissos da noiva.

No caso de o evento ser uma surpresa para noiva, é fundamental se planejar com bastante atenção e contar com a ajuda do próprio noivo, da mãe ou irmã dela, por exemplo, isso para não correr o risco de a noiva marcar outro compromisso no mesmo dia.

2. Tema/Decoração

A ideia é deixar a criatividade fluir na hora de escolher o tema e a decoração! “Se for optar pelo básico, pense em algo romântico, sensual ou picante, podendo criar desde um conto de fadas até mesmo um cabaré. Para o romantismo, use tons suaves como rosa bebê e lilás; tons pastel também ornam com essa temática”, diz Azevedo.

“Mas, se a ideia for sensualizar, abuse das cores quentes, com suas respectivas combinações, a minha sugestão é combinar o preto (mistério) com o vermelho, laranja ou amarelo, mas lembre-se que o importante é se divertir, e para isso não precisa se prender aos diversos temas que vemos na internet. Busque inspirações, mas crie algo que seja realmente a sua cara (ou a cara da noiva, caso o evento esteja sendo organizado pelas madrinhas e amigas)”, acrescenta o consultor matrimonial.

Azevedo destaca que deve ser oferecido algo prático e que possa ficar exposto para as pessoas se servirem à vontade e quando quiserem. “Sugiro bons petiscos, frios, bolos, tortas ou o clássico pão de metro. Doces também são muito bem-vindos, principalmente os derivados de chocolate (bombons em formato de coração fazem um enorme sucesso)”, diz.

Para quem quer caprichar, bolo e docinhos e/ou chocolates decorados com tema lingerie são ótimas opções!

Em relação às bebidas, fica a critério dos gostos da noiva e das convidadas. Se têm o hábito de tomarem cerveja, por exemplo, ótimo. Um espumante também é uma boa pedida. É fundamental também ter bebidas não alcoólicas, como água, suco e/ou refrigerante. Para os “castigos”, podem ser utilizados copinhos de tequila, ou pinga, ou vodca etc., preferencialmente de acordo com as preferências da noiva. (Afinal, é sacanagem obrigá-la a tomar uma bebida que odeia, né?).

4. Atividades e brincadeiras

Assim como num Chá de Panela, as brincadeiras são essenciais no Chá de Lingerie. As possibilidades são inúmeras!

“Existem diversos tipos de brincadeiras que podem ser realizadas, algumas mais simples como as que se faziam em Chás de Cozinha ou Chá de Bebê, ou até mesmo as mais picantes, muitas vezes com a utilização de brinquedinhos encontrados em casas especializadas (sex shop). De todas as possibilidades, a mais utilizada é o desfile que a noiva faz com os presentes que recebeu, dando a chance de todas comentarem e sugerirem outras combinações, mas claro, apenas se ela se sentir à vontade para tal”, comenta Azevedo.

Abaixo você confere algumas ideias para um chá muito divertido!

  1. A noiva desfila com algumas das lingeries que recebeu, dando a chance das amigas comentarem e sugerirem outras combinações.
  2. Antes de abrir o presente, a noiva deve tentar adivinhar a cor da lingerie. Se acertar, a amiga que está dando o presente paga o “castigo” (que pode ser beber um copo de bebida, ou fazer alguma imitação, ou dançar, ou pintar o rosto etc.). Se a noiva errar, ela é quem paga o “castigo”.
  3. Pode-se comprar vários itens “sensuais”, como calcinhas, sutiãs máscaras, partes de fantasias etc. Uma das organizadoras vai colocando um item por vez na caixa. A caixa deverá, então, passar de mão em mão na roda de convidadas e, quando a organizadora parar a música, a pessoa que estiver com ela deverá abri-la e vestir ou usar o que estiver dentro.
  4. Antes do dia ou no início da festa, cada convidada escreve em um pedaço de papel uma frase curta sobre alguma situação que aconteceu com a noiva e ela: por exemplo, um mico de infância; uma situação engraçada da época do colégio; uma festa em que se divertiram muito juntas etc. Enfim, algo que a noiva possa lembrar e que possa ser compartilhado com as demais pessoas participantes do chá. Os bilhetes anônimos devem ser colocados em uma caixa; cada participante tira um papel e lê para todas. A noiva precisa então acertar quem foi a autora da frase. Se errar, paga um castigo (que deverá ser definido antecipadamente entre todas).
  5. Bastante tradicional, a brincadeira de perguntas e respostas tem o objetivo de avaliar se os noivos estão em sintonia. Faça um questionário e colha as respostas do noivo antes do chá acontecer. No dia da festa, as mesmas perguntas são feitas para a noiva e as respostas devem “bater”. Se ela errar alguma resposta que o noivo não tenha respondido igual, deve pagar o castigo (definido também previamente). Se ela acertar, porém, pode escolher alguém para pagar o castigo no lugar dela! Valem perguntas mais genéricas como “qual sua comida preferida”; questões bem específicas sobre o casal, por exemplo, “quando vocês se viram pela primeira vez”; ou até perguntas mais picantes e/ou inusitadas.
  6. Cada participante escreve em um papelzinho uma de suas características e o seu nome. Quem estiver coordenando esta brincadeira, pega um dos papéis e lê em voz alta somente a característica. A noiva deve então acertar o nome da amiga. Se errar, pago o castigo. Se acertar, a amiga é quem paga o castigo.
  7. Cada convidada escreve num papel um “segredinho para manter o relacionamento sempre feliz” (pode ser um “conselho sério”, ou algo mais informal, divertido). A noiva receberá todos os papéis e deverá adivinhar quem deu cada sugestão. Se errar, paga prenda. Se acertar, quem paga prenda é a amiga!
  8. Declaração de amor: a noiva deve ligar para o noivo, com o celular no alto faltante, e fazer uma declaração de amor para ele, utilizando, porém, algumas palavras inusitadas escolhidas pelas organizadoras do chá, que vão anotando as palavras na hora e mostrando para a noiva!
  9. A organizadora deve separar algumas fotos da noiva com as demais convidadas e/ou outras pessoas, e cobrir (com um papel preto, por exemplo, ou no próprio computador, caso a apresentação seja passada em PowerPoint) uma das pessoas da foto. A noiva deverá então acertar quem é a pessoa que “está faltando” na foto. Se errar, paga prenda. Se acertar, escolhe alguma das convidadas para pagar.
  10. A noiva cita um item que as convidadas costumam/podem ter na bolsa. Aquelas que não tiverem o item devem pagar um castigo. Depois, as convidadas podem fazer a mesma brincadeira com a noiva: se ela não tiver os itens citados na bolsa, paga o castigo. Exemplos: espelhinho, batom, foto do namorado/noivo/marido, escova de cabelo, escova de dente, caneta etc.
  11. Adivinhe a música: uma das convidadas deve pedir para a noiva cantar uma música com determinada palavra. Se ela cantar, a convidada paga prenda. Se errar, ela paga. Ideias: cantar uma música com “casamento”; com a palavra “marido”; com a palavra “relacionamento” etc.

Essas são apenas algumas sugestões porque o que vale mesmo é usar a criatividade! É necessário, porém, levar em conta o estilo da noiva e respeitar sua intimidade. Por exemplo, se ela é uma pessoa que não bebe, é totalmente desnecessário querer obrigá-la a tomar determinadas bebidas como castigo! Se ela é muito tímida e reservada, certamente não gostará de ter que vestir as lingeries que ganhou e/ou falar sobre detalhes do seu relacionamento.

Além disso, na hora de falar de situações do passado, as organizadoras/convidadas devem tomar cuidado para não expor assuntos que a noiva não gostaria que fossem compartilhados com outras pessoas do evento. Bom senso é fundamental!

5. Lista de presentes e convites

Foto: Getty Images

Azevedo destaca que essa é uma responsabilidade da própria noiva. “É ela quem deve indicar o que gosta de usar e quais modelos a deixam mais confortável. Lembre-se que estamos falando de roupa íntima, então a noiva tem que se sentir à vontade para expor o seu gosto pessoal para as pessoas que irá convidar. Indicar lojas também é uma boa opção, mas é importante avaliar o preço das lojas selecionadas e ver se atende o seu público. Uma dica são as grandes lojas de departamento como Marisa, C&A e Renner, lojas populares e facilmente encontradas. Mas se a noiva costuma usar apenas peças de uma loja específica, é essa loja provavelmente que ela vai indicar”, diz.

Caso o Chá de Lingerie seja uma surpresa para a noiva, as próprias organizadoras/convidadas irão arriscar na compra dos presentes. É importante saber o número que ela costuma usar e tentar levar em conta suas preferências para dar peças que ela realmente irá usar. É interessante também comprar em lugares onde ela possa trocar caso o presente não sirva ou ela não goste.

Alguns itens que podem fazer parte da lista de presentes são:

  • Calcinhas avulsas (podendo ser de renda, ou de algodão, mais ou menos sensuais, levando em conta o gosto da noiva);
  • Camisolas curtas;
  • Camisola longa (de preferência, de seda);
  • Conjuntos de calcinha e sutiã (depende muito do gosto da noiva, mas as cores brancas e pretas são as que fazem mais sucesso);
  • Sutiãs avulsos;
  • Chinelos (de preferência, decorados, bem bonitinhos);
  • Espartilho completo;
  • Robes;
  • Baby doll;
  • Sais de banho e/ou óleos de massagens;
  • Brinquedinhos encontrados em sex shop.

Em relação às convidadas, vale lembrar que devem ser chamadas somente aquelas mulheres que têm bastante intimidade com a noiva. Caso ela esteja “por dentro” do evento, ela mesma indicará quem deve ser chamada. Mas, se o evento estiver sendo organizado por amigas, como uma surpresa para a noiva, o bom senso fica por conta da organização! É preferível fazer uma reunião entre 8 a 10 amigas de uma mesma turma (com quem a noiva tenha intimidade), do que chamar mais gente e, no fim, deixar a noiva envergonhada para falar sobre certos assuntos e/ou participar de determinadas brincadeiras.

Na hora de criar o convite para o evento, criatividade é fundamental! “O número de convidadas é pequeno (por se tratar de uma reunião bem intimista), então vale confeccionar algo mais caprichado, baseado no tema que escolheu para a decoração. Quanto às informações, o que não pode faltar são os detalhes da lista de presentes, além de indicação de trajes, fantasias ou adereços, caso tenha”, diz Azevedo.

Caso a festa seja surpresa, é fundamental sinalizar isso no convite, para que nenhuma convidada “dê furo” e comente sobre o chá com a noiva!

6. Lembrancinhas

Existem mil e uma possibilidades e o que vale é usar a criatividade! Porém, como o Chá de Lingerie é, na verdade, um evento que antecede o evento principal (o casamento), não é necessário gastar muito tempo e nem dinheiro com isso. Ao menos que a noiva e/ou as organizadoras façam muita questão!

“Defendo que a lembrança, em qualquer evento, deva ser algo útil, seja um chaveiro ou uma caixa com bebida e taça, por exemplo”, destaca Azevedo. “Mas, para esta ocasião em específico, recomendo alguma guloseima, como cupcakes, minibolos, bolo de pote, maçã do amor, brownie, pão de mel ou uma marmitinha decorada com doce. Sugiro isso para que não demande muita energia elaborando um megachá de lingerie tendo em vista que o grande dia se aproxima”, diz.

“Minha dica para a noiva é: deixe que suas madrinhas e amigas trabalhem e te surpreendam com a organização do seu chá, enquanto você cuida dos mínimos detalhes para impressioná-las no casório”, acrescenta o consultor matrimonial.

7. Local

Azevedo destaca que o local escolhido deve ser aquele no qual a noiva sinta-se bem à vontade. “É a intimidade dela que será exposta, por isso não pode haver constrangimento e, se houver, é porque a brincadeira está passando do ponto. Seja na casa de uma amiga, na própria casa ou no salão do condomínio, as organizadoras devem sempre se atentar e zelar para que a noiva esteja bem com tudo o que foi preparado para ela, e se perceberem que algo não está agradando, vale abortar a missão, ligar o som, beber algo e curtir de uma forma que todas estejam felizes, principalmente a homenageada”, destaca.

Barzinhos, restaurantes ou qualquer outro lugar público não são recomendados para este tipo de ocasião. O melhor mesmo é realizar o chá na casa de uma das organizadoras, na casa da própria noiva, no salão do prédio, numa chácara etc.

Se o evento for uma surpresa para a noiva, é fundamental pensar em como a levará até o local! Tudo isso deve ser planejado com antecedência.

8. Fotografia

Foto: Getty Images

Não podem faltar registros deste momento especial! Como a festa é bastante intimista, muita gente acaba optando por deixar responsável pelas fotos uma das organizadoras/convidadas que tenha mais experiência em fotografar. Porém, vale destacar, nada se compara ao trabalho de um fotógrafo profissional!

Se a própria noiva está organizando o chá, ela mesma tomará a decisão, se quer ou não contratar um fotógrafo. Ela deverá avaliar, inclusive, se continuará se sentindo “à vontade” com a presença do profissional no evento. Talvez, contratar uma fotógrafa seja uma boa opção.

Se são as amigas/madrinhas/familiares que estão organizando o chá, elas devem entrar num acordo sobre a presença ou não de um fotógrafo profissional. Avaliando a questão da intimidade da noiva e também o financeiro. Mas, de toda forma, caso optem por não contratar um profissional, devem lembrar-se de eleger uma responsável por registrar os melhores momentos e a decoração deste evento único na vida da noiva, que, com certeza, renderá para sempre boas risadas!

Leia mais

Bermudas – Como usar e arrasar

bermudas_femininas

Bermudas Femininas são democráticas. Podem ser usadas no frio ou no calor, para evento social ou fitness. Para altos ou baixos, para jovens ou velhos.

Bermuda ciclista: Essa é uma modelagem mais ajustada da bermuda (que normalmente é folgadinha). Bom para quem não se curte com peças tão largas no corpo. Sem falar que o nome já lembra a pegada sporty que a gente curte tanto.

Com blazer estampado: Melhor maneira de tirar a atenção da bermuda e levar para cima, pra perto do rostinho bonito. Também dá certo com algum casaquinho bordado, por exemplo. Bom para aqueles eventos mais casuais, sabe?


Com blusa sem manga: Esconde a coxa, mostra os braços. Fica melhor em quem tem os braços delicados, ta. É mais uma parte feminina que pode ter mais atenção. 😉

Com bustiê: E cintura alta para esconder a barriguinha! Fica uma mistura de interessante entre o masculino (por essa ser de alfaiataria) e o super delicado, além dos comprimentos curto x longo.


Com camisa: Essa maneira de usar a camisa, a Carla já tinha apresentado. Essa pontinha de fora faz a mágica de esconder o quadril e alongar a silhueta, sem diminuir visualmente as pernas.

Com tênis colorido: Conforto em primeiro lugar! Num look básico assim, o tênis estampado e/ou colorido continua feminino, mesmo com uma peça mais masculina (essa bermuda em inglês pode ser chamada de boys shorts).


Jeans com jeans: Aquele look que salva sempre. Dá certo com bermuda também, ué! Tenta combinar com uma bolsa colorida, clássica e feminina.

Com tricô: Sabia que as bermudas afinam as pernas, por cobrirem a parte mais larga da coxa? Então ao misturar com tricô, você junta conforto com as peças gostosinhas e com a silhueta. Essa bermudinha tem no F*Hits Shops.


No conjuntinho: Mesma ajudinha na silhueta do monocromático. Também é legal nesse look que mostrar que com a bermuda dá para ousar mais nos decotes, nas costas, no ombro a ombro, no tomara que caia, etc.

Monocromático: O truque desse look é a camisa e a bermuda das mesmas cores, alongando a silhueta e disfarçando qualquer coisinha indesejada nessa área do busto/barriga/quadril. A bermuda rasgada dá certo para quem gosta de mostrar a pele.

 

 

Leia mais

Bem vindo Outono – Look Short Cintura Alta

short-cintura-alta-13

Chegou o Outono, as temperaturas abaixam um pouquinho e é nessa hora que nós mulheres adoramos arrasar no look, afinal looks de inverno são mais elegantes. A peça chave de hoje é o short cintura alta!

A cintura alta é caracterizada pelo cós mais alto, podendo ser na altura do umbigo ou até mesmo acima. Esta característica em uma peça, sendo ela short, calça ou saia, é muito democrática e favorece qualquer tipo de corpo.

O short de cós alto é um grande aliado na hora de disfarçar algumas gordurinhas indesejadas, como as que se acumulam nos flancos e na barriga. O modelo alonga a silhueta, deixa a cintura em evidencia e claro, também deixa as pernas expostas, comprovando o potencial desta peça para criar sensualidade nos looks.

Short cintura alta em looks de inverno

Foto: Reprodução / The Native Fox / Julia Faria / Une Maison de la Mode

Foto: Reprodução / The Native Fox / Julia Faria / Une Maison de la Mode

Ainda que o short inicialmente seja apontado como uma peça de roupa específica para o calor e verão, se adequadamente complementado ele pode integrar looks de inverno cheios de personalidade e ousadia.

As botas são peças chave nos looks para o frio, como confirma e adiciona Juliana: “As botas podem ser de salto curtinhas, até o joelho ou over the knee e as meias da mesma cor das botas alongam a silhueta”. As meias devem ser de fio 40, 80 ou de lã para suportar as baixas temperaturas.

Veja onde comprar seu short de cintura alta

Para ter um short de cintura alta nem sempre é obrigatório investir nessa nova peça. Calças jeans que não são mais usadas podem ser reaproveitadas. Existem muitos tutoriais disponíveis para modernizar ainda mais a sua peça, eles ensinam como cortar o jeans e fazer o desejado efeito “destroyed”, que cria uma aparência gasta e envelhecida na peça de roupa.

Além disso, o short cintura alta é muito bem vindo para treinar! O cós alto deixa tudo no lugar enquanto você treina e deixa a sua silhueta mais delineada. Na www.kaisan.com.br você encontra essa peça e muito mais!

Leia mais

Dicas para não fazer feio na academia

academia

Saber se vestir nos dias de hoje é bastante importante e com as academias ganhando cada vez mais espaço na sociedade saber se vestir durante os treinos se tornou algo muito mais que essencial. Assim como qualquer tipo de moda, a moda fitness não é tão fácil de acompanhar. Será mesmo verdade? Preparamos esse post com algumas dicas de como se vestir durante os treinos e não passar vergonha na academia. Confira!

Short Cintura Alta e Top

A moda mais clássica para malhar que existe. O short cintura alta conta com a grande vantagem que mesmo sob uma boa quantidade de transpiração, ele seca rápido e dá para ir fresquinha para casa. São justos e confortáveis e mesmo em quem não encontrou o modelo ideal, ele se ajusta facilmente um número a mais ou a menos.

O top mais usado hoje é o cropped, mostrando uma parte da barriga sem mostrar o umbigo. Com este modelo, o short cintura alta é um dos mais indicados. É a moda anos 80 de volta que chegou às academias. Mas para mostrar o top sensual, não vale usar camiseta por cima, ok? É preciso ficar com o shortinho mesmo.

Short jeans sublimados também são ótimas escolhas! São duráveis e podem ser lavados em máquina de lavar sem qualquer problema. Uma dica é optar por modelagens mais justa, pois o tecido demora a ceder, mas ainda estica um pouco e fica folgado.

Macacão

Com flores, pele de tigresa, desenhos geométricos ou estampas divertidas, o macacão está tomando conta das academias e na rua. O modelo que mais faz sucesso é feito em malha ou com tecido elastano, sendo um pouco diferente dos tecidos usuais para a moda de academia. O seu diferencial é poder ser usado como uma calça caso você coloque uma camisa e mostrar que está malhando mesmo, pois as curvas ficam à mostra.

Cada um se ajusta melhor aos diferenciais dos corpos das brasileiras. Se você ainda não está de bem com a balança, este não é o modelo mais indicado porque ele mostra mesmo todas as medidas em excesso, você curtindo ou não.

Macaquinho

Se você não é das adeptas de calças compridas, o macaquito ou macacão curto da moda fitness é sua melhor opção e é bem bacana também. Mas cuidado com os modelos extremamente pequenos ou vai marcar demais e mostrar algo não sensual.

Em se tratando de estampas, não vale usar macaquito de cor lisa. Tem que ter alguma estampa. Na moda está a animal print de oncinha, flores, grafismos. Esqueça o xadrez e algo com quadrados, não faz parte do universo fashion nas academias.

O melhor de tudo é que você pode comprar esses e uma infinidade de outros modelos de roupas fitness sem sair de casa! Compre roupas fitness com preço de atacado na Kaisan!

Leia mais

Treino para um corpo digno de biquíni + 7 Dicas

biquíni

Não se iluda com a época dos chocolates. Não permita que se tornem os vilões de sua dieta e rotina fitness. Se deseja um corpo digno de um biquíni, então, foque no treino.

A Ju Brito que possui um canal no youtube chamado “Segunda eu começo” posta séries de exercícios que ajudam a manter a forma, perdendo calorias e gorduras localizadas.

Mantendo a rotina de treino, orientação de um profissional da área e acompanhamento nutricional, não tem erro! O seu corpo irá reagir.

Perder a barriga é sem dúvida um dos principais focos de toda mulher. Fica deselegante com peças mais justas e até com calça cintura alta

Para te ajudar no projeto de emagrecimento, confira 11 dicas, algumas psicológicas, que podem fazer toda diferença na hora de não desistir da dieta e conseguir perder aqueles quilinhos extras:

  • 1ª dica: Se Inspire em Alguém: seja uma artista, modelo, celebridade ou mesmo aquela pessoa que você acha que tem o corpo mais bonito da academia, aquela que você vê que faz o treino corretamente, não falta, mantém o foco na malhação e não costuma vacilar na alimentação. É importante que você escolha um modelo que tenha alguma semelhança com sua estrutura corporal. Nada de ser uma pessoa com tendência a ter pernas finas e querer ter as da Viviane Araújo.

  • 2ª dica: Não Seja Afobado: geralmente quando o corpo começa a ser exercitado, surgem dores musculares. É normal, mas se você ficar ansioso, querendo correr atrás do tempo perdido, achando que vai ficar magro e definido em 1 mês, pode acabar se desmotivando. Além disso, com o exagero você não vai aguentar as dores. Assim, vai reclamar, enjoar e, provavelmente, não vai querer mais malhar.

  • 3ª dica: Escreva Suas Metas e Evolução: em algum caderninho, num blog, de preferência diariamente ou se não der, semanalmente; mas registre, compartilhe. Expor seus objetivos e até mesmo suas frustrações de algum dia de treino vai te ajudar a ter mais motivação, mais força nas horas difíceis, principalmente quando reler depois de um tempo e notar que houve uma melhora.

  • 4ª dica: Tenha Bom Senso Na Sua Meta: Não exija o impossível. Ninguém vai emagrecer 20 quilos em 1 mês de forma saudável, ninguém vai ter as coxas do Roberto Carlos ou as pernas da Sabrina Sato de um mês para o outro. Emagrecer exige dedicação e moldar o corpo também. Pense numa meta a longo prazo, em 6 ou 12 meses; mas pense em quantos quilos você quer perder por mês. Se o seu objetivo é perder 20 quilos em 12 meses, isso equivale a menos de 2 quilos por mês e isso não é tão difícil. Não fique pensando naquela pessoa que perdeu o triplo que você no mesmo tempo, pois cada organismo reage de uma forma e você nunca vai ter certeza se o seu exemplo tem uma vida saudável fora da academia.

  • 5ª dica: Se Gratifique: pense num presente para si própria por cada tantos quilos perdidos em 1 mês, desde que o presente não seja chopp com os amigos e nem comida calórica. Compre uma roupa de malhar, um top novo ou mesmo algo que você não vai usar na academia mas vai ser útil para sua vida. Se sentir mais bonito ou satisfeito sempre ajuda.

  • 6ª dica: Faça Aquilo que Gosta: escolha uma atividade física que te dê prazer, que de certa forma divirta. Se a musculação é muito sacrificante, faça dança de salão, hidroginástica, vôlei, futebol… Fazendo aquilo que gosta o emagrecimento vem mais rápido e você vai curtir mais as suas vitórias.

  • 7ª dica: Não Deixe de Ir: mesmo que você só possa ir 2 dias na semana pra academia, vá. Se você faltou  a semana quase toda, não fique pensando que fazer só 2 dias não vai adiantar nada, vá normalmente sem culpa, sem desânimo. Retome seu treino da onde você parou, dê novamente o 1º passo e siga em frente mantendo seu foco.

  •  

Leia mais

Como manter o foco fitness na Páscoa

pascoa

Então já é páscoa e você focada no fitness está se perguntando o que fazer para resistir às tentações das delícias de chocolate que a data trás.

A Páscoa em seu sentido real significa a morte e ressureição de Cristo. O cordeiro (Jesus) Santo que através de seu sangue na cruz, purifica a vida dos que crêem. Seu simbolo é o cordeiro e não o coelho, pois no antigo testamento, em um momento que Deus purificaria o seu povo, orientou-os a sacrificar o cordeiro e passar o seu sangue nos umbrais das casas, notificando assim que criam em Deus. A marca da redenção é o sangue. Na noite em que o anjo passaria para “punir” aqueles que estavam vivendo a vida de maneira desonrosa, quem tinha o sinal na porta, seria poupado.

Linda história de redenção e amor que fora substituído por consumismo e práticas pagãs que remetem à tradição pagã da história antiga. Em várias antigas culturas espalhadas no Mediterrâneo, no Leste Europeu e no Oriente, observamos que o uso do ovo como presente era algo bastante comum. Em geral, esse tipo de manifestação acontecia quando os fenômenos naturais anunciavam a chegada da primavera.

Nesse período, muitos desses povos realizavam rituais de adoração para Ostera, a deusa da Primavera. Em suas representações mais comuns, observamos esta deusa pagã representada na figura de uma mulher que observava um coelho saltitante enquanto segurava um ovo nas mãos. Nesta imagem há a conjunção de três símbolos (a mulher, o ovo e o coelho) que reforçavam o ideal de fertilidade comemorado entre os pagãos.

A entrada destes símbolos para o conjunto de festividades cristãs aconteceu com a organização do Concilio de Niceia, em 325 d.C.. Neste período, os clérigos tinham a expressa preocupação de ampliar o seu número de fiéis por meio da adaptação de algumas antigas tradições e símbolos religiosos a outros eventos relacionados ao ideário cristão. A partir de então, observaríamos a pintura de vários ovos com imagens de Jesus Cristo e sua mãe, Maria. Uma terrível mixagem do santo e profano por interesse numérico e monetário apenas!

Mas, voltando ao objetivo da matéria, vamos aprender a manter o foco da dieta nesses dias de chocolate! Fitness x páscoa

Modere a quantidade: Se ganhou uma barra grande de chocolate, corte-a em pedaços menores e guarde como porções para os dias seguintes e no caso de uma caixa de bombons escolha um e divida o restante com os amigos. Os pedaços que sobrarem da barra e até os bombons use no preparo de receitas, assim você divide as calorias com a família e não consome tudo sozinho.

Inclua substitutos para o chocolate: Se você não consegue ficar um dia longe do doce, lembre-se que é possível adicionar pequenas doses de chocolates ao seu dia, sem ser necessário consumir uma barra. Salpique sobre a salada de frutas um pouco de granulado, troque o café pelo leite com achocolatado light, escolha a granola que tem o cacau em pó, faça uma calda de chocolate amargo para cobrir o bolo de cenoura, escolha sobremesas diet ou lácteas com sabor de chocolate, consuma o doce de banana com cobertura de chocolate no lugar do bombom, enfim crie alternativas para não ficar preso apenas ao doce. Fitness

Não acumule a vontade pelo doce: Bateu a vontade de comer um chocolate? Procure saciá-la. Comer um pedaço de pepino toda vez que imagina o chocolate pode proporcionar um alívio momentâneo, mas certamente contribui para acumular a vontade pelo doce. Quando acumulada, a vontade reprimida aumenta as chances de no próximo contato, por exemplo, quando o amigo lhe oferecer um bombom, você se deixar envolver pelo sabor, não segurar o impulso e devorar várias unidades do doce. Páscoa!

Fuja das tentações: Ao escolher o chocolate prefira as porções menores e individuais, como tabletes e bombons. Assim você garante a quantidade suficiente para saciar a vontade pelo doce e evita exageros, afinal comer apenas um quadradinho e deixar o restante da barra pode ser uma verdadeira tentação. Afinal páscoa pode ser fitness!

Ana Carolina Icó
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN3: 34133

 

Leia mais

Os calçados mais desejados das mulheres

calcados-feminina

As mulheres AMAM sapatos. Calçados em geral, são artigos preferidos das mulheres. Quem não sonha em tem um closet só de calçados ou chegar uma loja linda de sapatos incríveis e dizer: Um de cada cor por favor!

Apesar de toda essa paixão por modelos, saltos, cores e tamanhos, cada calçado produz um efeito que vai além da beleza e estilo no look. Do Scarpin, tenis feminino, os famosos tenis cano alto, até o chinelo, abaixo você vai encontrar aspectos super importantes referente a cada modelo

Sapatos de salto

Foto: Reprodução / The Cab Look

Foto: Reprodução / The Cab Look

Atualmente é possível encontrar inúmeros tipos de sapatos de salto, que atendem às mais variadas expectativas: scarpins, peep toes, entre outros. As principais orientações para a escolha são:

1. É um sapato para uso esporádico, por exemplo, para usar em formaturas, casamentos? Se sim, o designer de sapatos da Lindaella, André Augusto, sugere analisar primeiramente o “glamour” do calçado. “Se atende às expectativas para tal evento”, comenta.

2. É fundamental analisar ainda o quanto você está disposta a gastar com o produto. Tudo bem que é um sapato para uma ocasião especial, mas será que compensa pagar tão caro por um calçado que você vai usar esporadicamente? Pesquisar é uma dica importante, pois existem, sim, sapatos bonitos, elegantes para um evento especial, mas com preço acessível.

3. Analise também o conforto do sapato. Não está apertando seus dedos? Não está “pegando” atrás? Ele não vai sair do pé quando você andar? Mais importante do que ter um sapato de salto alto sofisticado e lindo, é se sentir bem com o modelo escolhido, e que ele te transmita segurança no caminhar. Porque não adianta nada colocar um belo sapato e não conseguir andar com ele!

4. Muitas mulheres são acostumadas a andar com sapatos de salto; outras, porém, confessam que não são tão acostumadas ainda e usam esse tipo de sapato somente em ocasiões muito especiais. Se você faz parte deste segundo grupo, “comece devagar”, não é muito indicado escolher logo um sapato com um salto muito grande. Escolha um salto relativamente baixo e que te dê segurança e, com o tempo, vá escolhendo outros com saltos maiores, se desejar.

5. Você precisa de um salto para o dia a dia de trabalho? André orienta procurar saltos mais grossos e confortáveis, que sejam bons para andar, dirigir.

6. No caso de sapatos de salto para o dia a dia, de acordo com André, é interessante analisar também a questão do preço. “Já que a demanda de compra é maior”, comenta. Dessa forma, a dica é fazer boas pesquisas optando por sapatos confortáveis e que tenham um preço acessível.

7. Se for comprar pela internet, analise com cuidado todos os detalhes do calçado, inclusive, tamanho do salto, peso do sapato etc.

8. Se você pretende usar o sapato de salto somente em ocasiões especiais e esporádicas, por exemplo, sempre usar o mesmo toda vez que tiver um casamento, opte por cores mais neutras, que combinarão com diferentes looks. Preto e bege são boas opções.

9. Vai comprar um salto alto para ir à balada? A beleza do calçado é importante, mas não se esqueça também do quesito conforto, pois, dependendo do tipo de festa, você pode ficar horas em pé.

10. Se for comprar o sapato em uma loja física, ou seja, onde irá experimentar o produto, vá ao final do dia. Isso porque, após um dia normal, os pés tendem a inchar. Dessa forma, você se certificará de que o tamanho/modelo do calçado está mesmo adequado aos seus pés.

11. Lembre-se sempre que sapatos com saltos mega altos e extremamente finos exigem muito equilíbrio. Se você não está acostumada a isso, prefira outro modelo. Não corra o risco de cair e se machucar simplesmente porque achou o calçado bonito.

Sandálias de salto

Foto: Reprodução / Blog da Thassia

Foto: Reprodução / Blog da Thassia

12. Analise, em primeiro lugar, em quais situações você pretende usar a sandália. É para sair aos finais de semana? Se sim, a beleza do produto é importante. Você pode pesquisar, por exemplo, quais são as últimas tendências antes de comprar, mas deve escolher, sobretudo, aquela que combine com o seu estilo.

13. O quesito conforto também é importante, ainda que você pretenda usar a sandália só para sair aos finais de semana. Afinal, ninguém gosta de ter que ir embora de uma festa, por exemplo, por estar com muita dor nos pés!

14. Avaliar o preço também é importante. Quanto você está disposta a gastar com esta sandália? Acha que ela vale mesmo este preço? Vai durar o suficiente para você usá-la várias vezes? Todas estas respostas são bastante pessoais, mas devem ser pensadas com calma, para que você não se arrependa depois.

15. De acordo com André, antes de comprar a sandália é bom pensar também nos looks que você já tem em seu guarda roupas. “Assim você já sabe o que pode ou não usar com essa nova aquisição”, diz.

16. Você não se sente muito segura com salto alto e fino? As sandálias com salto grosso são o modelo ideal para a mulher que gosta de usar um saltinho vez ou outra, mas que não abre mão do conforto. Esse tipo de sapato dá mais sustentação e serve tanto para usar no dia a dia como à noite. Basta escolher um modelo que se adeque ao seu estilo e ao seu look.

17. Se você não se sente muito bem com sandálias com salto fino, adquira uma somente para eventos em que você sabe que terá onde sentar e que não ficará muito tempo em pé. Esse tipo de sandália, de fato, é elegante e combina com produções mais sofisticadas; mas, dependendo do seu estilo e do seu look, pode ser utilizada em eventos mais informais. Se você sabe, porém, que usará a sandália poucas vezes (devido à falta de costume em andar com este tipo de salto), reflita se vale mesmo a pena gastar um grande valor com o produto.

18. Está buscando uma sandália confortável, porém, elegante, para as mais variadas ocasiões? A sandália com salto meia pata é uma boa opção pois proporciona mais conforto, mesmo quando o calçado é alto (com 10 ou 12cm de salto, por exemplo).

19. As sandálias meia pata também podem ser usadas para sair à noite, tudo depende do modelo escolhido e da composição do look. São interessantes, inclusive, em ocasiões que exigem muitas horas em pé ou dançando, como numa balada.

20. Uma sandália anabela, de forma geral, oferece muito mais segurança pois o salto acompanha a largura do calçado. É usada geralmente para ocasiões mais informais e até para o dia a dia de trabalho, mas, dependendo do material escolhido, ela pode ser usada na composição de um look mais elegante.

21. Se você pretende usar a anabela ou até mesmo outro tipo de sandália no seu dia a dia, escolha um modelo realmente confortável e de qualidade para que o calçado não estrague com pouco tempo de uso. Muitas vezes “o barato pode sair caro”.

22. As plataformas, que têm um salto inteiriço, permitem que o pé todo fique no mesmo nível de altura. Muitas mulheres a consideram uma opção elegante e confortável para usar durante o dia; outras, porém, confessam ter medo de torcer o pé com esse tipo de sapato. É uma questão de gosto, por isso, na hora de comprar esse tipo de sandália, vale a pena experimentar o modelo e dar alguns passos com ele, para ver se, de fato, sentirá segurança ao andar.

23. Se for comprar a sandália pela internet, analise todos os detalhes do produto, inclusive tamanho do salto, largura do solado etc.

Sandálias rasteiras

Foto: Reprodução / Traces

Foto: Reprodução / Traces

24. André destaca que as rasteiras já tendem a ser mais confortáveis. “Então é interessante analisar a qualidade de acabamento (costuras, material)”, diz.

25. Vale a pena se atentar também ao preço, pois atualmente é possível encontrar modelos dos mais variados valores. Você pretende usar bastante a sandália? Então talvez valha a pena investir num calçado melhor, que você realmente saiba que é de qualidade. Mas lembre-se: preço alto nem sempre é sinônimo de qualidade. Pesquise (na internet, conversando com outras pessoas etc.) sobre a marca escolhida para saber se ela oferece o conforto e a durabilidade que você espera.

26. André lembra que é importante pensar na valorização do formato do pé. “Há sempre algo que deixa o pé mais bonito”, comenta. Dessa forma, experimentar com calma a sandália rasteira é sempre uma ótima dica.

27. A maioria das mulheres usa as sandálias rasteiras mais para o dia a dia, mas atualmente existem vários modelos lindíssimos que podem completar um look inclusive para a noite (para ir a um barzinho, por exemplo). As rasteirinhas com predarias são um ótimo exemplo e a opção ideal para quem não gosta de saltos, mas está buscando um sapato elegante, especialmente para o verão.

Sapatilhas

Foto: Reprodução / Blog da Mariah

Foto: Reprodução / Blog da Mariah

28. André destaca que sapatilhas geralmente são os coringas da sapateira. “Por isso, a maior prioridade durante a aquisição é a qualidade! Nada pior do que ser apaixonada por uma sapatilha que é ‘descartável’ (rasga, dá mau cheiro, enfim, deixa a mulher frustrada de alguma forma)”, diz.

29. Escolha um modelo de sapatilha que combine com você. Não é só porque “está na moda” que você precisa adquirir aquele determinado modelo. André comenta que existem diversas cores e modelos diferentes. “E tão ruim quanto ser descartável, é a sapatilha ser igual a de todo mundo. É legal pensar em exclusividade! E por fim e mais importante: o que vale é o amor à primeira vista”, diz.

30. Além dos modelos superindicados para o dia a dia, existem sapatilhas lindíssimas que podem ser usadas para sair. Neste caso, beleza é o quesito principal, mas não deixe de avaliar também o conforto da peça, porque nada mais desagradável do que uma sapatilha apertando e machucando os pés.

31. Para uma festa, na qual você não deseja usar salto, aposte nas sapatilhas com paetês, cetim ou verniz, por exemplo, pois estas possuem brilho e combinam bem com a noite.

32. Se você é apaixonada por sapatilhas e tem várias, para as mais diferentes ocasiões, tudo bem. Mas, se você não usa com tanta frequência assim e pretende adquirir apenas um par, aposte em cores mais neutras e sem estampas. Essa é a garantia de que ela combinará com várias composições e terá funcionalidade nos seus looks.

33. Algumas pessoas arriscam, mas a melhor opção é comprar uma sapatilha pessoalmente (e não via internet). Pois assim você pode experimentar o produto e ver se o tamanho, o formato estão adequados aos seus pés. Afinal, ninguém quer um sapato saindo dos pés ou formado bolhas atrás, né?

Botas

Foto: Reprodução / Just Lia

Foto: Reprodução / Just Lia

34. Atualmente existem inúmeros modelos de botas e, a cada inverno, surgem mais novidades lindíssimas: bota montaria, over the knee, ankle boot, coturno etc. Porém, nem sempre dá para comprar um modelo de cada ou, simplesmente, todas que você gostar. Dessa forma, quando você tiver que optar por uma, a dica principal é usar o bom-senso e escolher um modelo que terá bastante funcionalidade na composição dos seus looks.

35. A questão do preço também é importante. Por exemplo: você pode ter achado uma bota over the knee maravilhosa e ter ficado bastante tentada a comprá-la, mas o preço é um tanto alto e você, no fundo, nem sabe se irá usar esse modelo de bota muitas vezes. Então reflita: será que vale a pena? Talvez a melhor opção seja investir num modelo que você usará mais vezes ou ainda, procurar por uma bota over the knee que tenha um preço um pouco mais acessível.

36. É legal avaliar o que é tendência, mas, mais importante do que isso é ter a certeza de que a bota escolhida combina com você.

37. André lembra que o conforto que a bota proporciona também é muito importante. Independentemente de a bota ter salto ou não, escolha uma que se adeque bem aos seus pés, que não aperte (levando em consideração, inclusive, que provavelmente você a usará com meias) etc.

38. André destaca ainda a importância da qualidade do produto. “Porque geralmente ninguém compra bota para um inverno só! Ela tem que durar pelo menos três!”, comenta.

39. Muitas pessoas optam por comprar botas pela internet. Mas esse tipo de compra também pede certa atenção: avalie o tipo de material, a altura do salto (se tiver), a altura do cano etc., para ter a certeza de que ela responde ao que você está esperando. E, sobretudo, não se arrisque a comprar um número menor do que usa (pois, vale lembrar: você a vestirá com meias).

Tênis casuais

Foto: Reprodução / Camila Coelho

Foto: Reprodução / Camila Coelho

40. Para André, quando o assunto é tênis casual, o estilo está acima de tudo! Escolha um modelo que realmente te encante.

41. Além disso, destaca André, a qualidade é importante. Afinal, as pessoas normalmente optam pelo tênis por ser esta uma opção confortável e não querem, de forma alguma, um modelo que aperte, machuque, cause dores nos pés.

42. Ao menos que você seja aquele tipo de pessoa que tem vários modelos de tênis casuais, opte por um de cor neutra e sem estampa, para que você possa combiná-lo com diferentes peças de roupa.

Tênis esportivos

Foto: Reprodução / Viva Moda

Foto: Reprodução / Viva Moda

43. Esse tipo de compra é especial. Qualidade e conforto são palavras essenciais, antes mesmo do quesito beleza. “Tênis esportivos têm a questão da ergonomia, mola e todo o aspecto de saúde para o conforto na hora do exercício”, comenta André.

44. Nessa hora, a marca é um fator relevante, conforme lembra André. O ideal é conversar com seu médico ortopedista ou outro profissional da sua confiança e pedir a ele dicas de quais são as marcas mais confiáveis para tênis esportivos.

45. O tipo de esporte/exercício que você pratica também é muito importante. Existem tenis para academia; outros próprios para a corrida etc.

46. A maioria dos tênis esportivos não é muito barata. Por isso, a forma de pagamento (parcelamentos) também conta, destaca André. Pesquisar na internet e também em diferentes lojas físicas é sempre interessante.

47. Quando o assunto é tênis esportivo, “o barato pode sair caro”. Pense sempre que sua saúde está em primeiro lugar. Sneakers são a sensação do momento. Vale a pena investir!

Chinelos

Foto: Reprodução / Modices

Foto: Reprodução / Modices

48. Para André, no caso de chinelos, a dica é comprar sempre da marca mais conhecida no mercado. Ou ainda, de alguma marca pela qual você tenha confiança e/ou indicação. Isso garantirá mais certeza de conforto e qualidade.

49. Se optar por comprar uma marca que é novidade para você, experimente o chinelo (de preferência, não compre pela internet), para garantir que ele oferecerá o conforto que esse tipo de calçado pede.

50. André lembra que “foi-se o tempo em que chinelo era comprado apenas por necessidade. Ele hoje é acessório que ajuda a compor (e muito bem) um look descontraído”. Dessa forma, a beleza do produto também conta.

51. Se você é daquele tipo de pessoa que adora ter vários chinelos, pode abusar das cores, desenhos, detalhes e modelos. Mas, se pretende comprar só um, opte por chinelos lisos e cores mais neutras. Dessa forma, ele poderá ser usado em casa, mas, também, para compor looks descontraídos.

52. Tome cuidado em especial com chinelos brancos e de cores claras, que costumam encardir com mais facilidade. Se comprar um, lembre-se que, provavelmente, ele não “durará” tanto tempo como outros.

Vale lembrar, por fim, que, independentemente do tipo de calçado, o que conta são seus gostos e também a sua necessidade do momento. Você é apaixonada por sapatos e adora ter vários modelos?! Ótimo. Mas, se você prefere pensar sempre na funcionalidade do produto e compra somente quando necessário, analisar com calma esses pontos pode ser muito interessante.

Leia mais

Feminismo – É esse o caminho?

feminismo

Você certamente já ouviu falar sobre os movimentos feministas e das movimentações através de protestos LGBT que ocorreram há alguns meses atrás. O feminismo defende a “liberdade” da mulher. Mas, será que é esse o caminho? Algumas pessoas seguem movimentos da moda a fim de se integrarem á grupos fortes e muitas vezes não sabem exatamente pelo quê estão lutando.

Em entrevista ao G1, uma das fundadoras de uma das associações feministas Sara Winter, volta atrás e se redime por suas atitudes, manifestos agressivos, pejorativos e ofensivos à muitas pessoas. Afinal, se você parar para pensar de verdade, verá que não é agredindo que se luta contra agressão.

Veja abaixo a entrevista publicada no canal G1.com

21/03/2016 07h29 – Atualizado em 21/03/2016 07h29

‘Movimento mais intolerante que já conheci’, diz ex-feminista Sara Winter
Ex-ativista tenta recomeçar em São Carlos (SP), mas sem topless em público. Mãe de um menino de 6 meses, ela agora é contra o aborto e temente a Deus.

G1- O que a levou a ingressar no movimento feminista?
Sara – Minha vida não foi muito fácil, com histórico de prostituição e de violência na família. Passei por vários tipos de violência, inclusive sexual. Eu vi muitas amigas passarem por isso também e aí resolvi que eu queria de alguma forma exterminar todo o tipo de violência contra a mulher.

G1 – Quais foram os principais motivos que a levaram à desilusão?
Sara – Esse é o movimento mais intolerante que eu já conheci na vida. Ele só dá suporte para mulheres que seguirem uma cartilha específica: tem que ser de esquerda, não pode ser cristã, não pode ser heterossexual e tem que começar a desconstruir a sua estética. Se a mulher alisa o cabelo, se pinta, usa salto alto, tem que parar. Muitas vezes tem que deixar os pêlos crescer. Algumas mulheres se sentem confortáveis assim, outras não. Mas se você fizer, vai ter mais voz dentro do movimento. Então eles desconstroem a sua estética, a sua crença, a sua orientação sexual, o seu posicionamento político.

Definiria o feminismo como ódio, histeria, mentira e sedução” Sara Winter

G1 – Por que o  movimento é tão sedutor?
Sara – Porque a propaganda que o movimento faz é linda. Eu ficaria muito feliz se o feminismo fosse exatamente como a propaganda que ele faz de si mesmo: meu corpo, minhas regras, todas as mulheres são fortes, são guerreiras, estão preparadas para tudo. Nós somos a favor da luta contra a violência a mulher, somos a favor que o estupro acabe. Qualquer cidadão de bem é a favor de todas essas coisas, mas o feminismo faz de uma maneira sensacionalista e exagerada e isso atinge as pessoas, principalmente jovens adolescentes.

G1 – E hoje como você define o feminismo no Brasil?
Sara – Eu definiria como ódio, histeria, mentira e sedução. Ódio porque não existe tolerância com ninguém que não concorde 100% com as pautas. Histeria porque em todo e qualquer ato que a gente vê estão cada vez mais desrespeitosos, estão pichando igrejas, quebrando santos, fazendo coisas de extremo mau gosto. Mentira porque ilude as meninas mais jovens falando que o feminismo é algo legal e revolucionário. E sedução porque tem essa ideia de que o feminismo vai te ajudar, mas quando chega lá não é nada disso.

G1 – Como a mulher pode se empoderar?
Sara – Eu acho que uma mulher pode se empoderar quando ela não escuta a opinião de ninguém para tomar as decisões da sua própria vida, seja de homens ou de mulheres feministas. Porque a mulher, na tentativa de se empoderar, ela acabou sendo escrava de outras ideologias. Para uma mulher ser empoderada, ela tem que ser dona de si mesma, agir sem medo.

G1 – Você se arrepende de ter feito parte desse movimento?
Sara
– De alguns protestos sim. Em Belo Horizonte (MG), quebrei uma loja inteira e me arrependo muito porque sou contra a violência. Em outra ação, eu estava com uma ativista caracterizada de Jesus Cristo e a gente se beijava na cruz. Fiz um vídeo e pedi perdão a todos os cristãos porque percebi que ofender outras pessoas, raças, crenças e etnias não era o caminho para conseguir o que eu queria. Mas em geral não me arrependo da minha militância porque fiz de coração, achava mesmo que poderia mudar o mundo.

Percebi que ofender outras pessoas não era o caminho”
Sara Winter

G1 – Hoje você sofre perseguição?
Sara
– A perseguição que sofro hoje é infinitamente maior do que eu sofria. A cidade é um antro esquerdista, feminista por causa das universidades. Tenho muito mais medo agora do que antes. Nunca achei que tivesse que ter medo das pessoas que falam que vão proteger as mulheres. Essa perseguição acontece porque sei de tudo o que rola lá dentro, todas as estratégias de dominação mental, lavagem cerebral, de dinheiro, de organizações que financiam, e agora estou contando.

G1 – Como acha que as pessoas te vêem hoje?
Sara
– As pessoas gostam muito mais de mim agora. Fiquei espantada com isso, principalmente com os cristãos que nunca achei que fossem me perdoar. Eu recebo muitas mensagens, cerca de 50 por dias nas minhas redes sociais. Dizem: ‘agora sim você representa a mulher brasileira’. Percebi que a minha militância fazia as a maioria das mulheres passar vergonha porque elas não querem ser representadas por uma menina louca, histérica, pelada gritando a favor do aborto. Elas querem que uma mulher represente os interesses como na saúde específica do corpo da mulher, na educação.

G1 – A maternidade contribuiu para a mudança de pensamento?
Sara
– Muito, porque eu já vi tantas coisas ruins no feminismo e quando eu descobri que seria mãe falei e agora? Sentia a vida crescendo dentro de mim, tanto na minha alma quanto no corpo. Aí conheci muitos projetos pró-vida que acolhem mulheres que desistem de abortar e são acolhidas para levarem gestação até o final.

G1 – Quais valores quer passar para o seu filho?
Sara
– Quero que saiba respeitar uma mulher. Quero criá-lo para que seja uma pessoa cordial e gentil, com valores de voluntariado. Quero criá-lo com base nos dez mandamentos da Bíblia. Eu acho que isso é muito importante, ainda que muitos valores tenham se perdido hoje em dia. Mas quero resgatar isso.

G1 – Como você se mantém financeiramente?
Sara
– Com bastante dificuldade. Faço palestras e ganho R$ 10 de cada livro vendido na internet. Ainda não recebo a pensão do meu filho e o meu nome está sujo. Minha mãe me ajuda como pode, mas sou sozinha e tenho que pagar aluguel, conta de água e luz. Já vendi tudo o que tinha de valor para tentar quitar minhas dívidas. Tenho fé que uma hora isso vai melhorar.

G1 – Quais são os próximos passos?
Sara
– Quero escrever um novo livro contando experiências de ex-feministas que saíram do movimento e foram perseguidas. Também quero ingressar na política, sonho que tenho desde criança. Quero combater a violência contra a mulher e propor melhorias na área da saúde e educação. Sei que na política posso fazer algo de uma maneira mais substancial, melhor do que ficar protestando na rua com os peitos de fora.

Drogas e aborto
Em relação ao fácil acesso sobre as pílulas abortivas citadas por Sara Winter, o Movimento Mulheres em Luta declarou que nem todos os movimentos são iguais. “Defendemos a legalização do aborto para que a mulher decida sobre seu corpo. Queremos que ele seja feito pelo SUS [Sistema Único de Saúde] para acabar com um comércio clandestino muito lucrativo. Não somos hipócritas, não precisa ser de um grupo feminista para ter acesso a medicamentos abortivos, basta abrir a internet para encontrar formas de comprar. Isso não precisaria existir se houvesse políticas públicas de educação sexual, acesso a contraceptivos e, sobretudo, a legalização do procedimento”, disse Marcela Azevedo, da executiva nacional.

Moda feminina é na Kaisan. Mulheres que gostam de se cuidar e de se vestir bem, usam Kaisan

Leia mais